Alterima - Geradores de energia elétrica

Suíça inaugura maior bateria de água do mundo

Por Alterima em 18/07/2022
Suíça inaugura maior bateria de água do mundo

A represa do lago superior foi elevada em 20 metros para aumentar a capacidade da bateria.
[Imagem: Nant de Drance/Sébastien Moret]

Hidreletricidade bombeável

Está pronta para começar a operar em escala comercial a maior bateria de água do mundo. O teste definitivo foi feito neste final de semana.

Localizada em Valis, na Suíça, a bateria lembra as represas das usinas hidrelétricas, mas não interrompe qualquer curso d'água.

Na verdade, são dois lagos - Emosson e Velho Emosson - localizados em altitudes diferentes. Entre os dois foi escavado um túnel que permite que a água flua entre os dois e onde ficam localizados os geradores.

Quando há excesso de produção de energia, sobretudo de fontes renováveis, como eólica e solar, o excedente de energia é usado para bombear água do lago inferior para o lago superior.

Quando a energia é necessária, basta liberar a água do lago superior, que descerá para o lago inferior, mas antes passando por turbinas iguais às das hidrelétricas, produzindo eletricidade.

Segundo a empresa Nant de Drance, que gastou US$ 2 bilhões e 14 anos para construir o reservatório de energia, a bateria de água pode armazenar 20 kWh, o equivalente a 400.000 baterias de íons de lítio usadas em carros elétricos.

São necessários menos de 5 minutos para a usina parar de bombear água em velocidade máxima e começar a girar as turbinas também a plena capacidade; e menos de 10 minutos para mudar do modo turbina para o modo bomba.

As seis turbinas podem gerar até 900 MW de eletricidade, sendo que o lago superior, o Velho Emosson, pode fazer as turbinas girarem por 20 horas antes de esvaziar.

Suíça inaugura maior bateria de água do mundo

O tempo de construção foi longo porque exigiu a escavação de túneis na descendente, através das montanhas dos Alpes.
[Imagem: Nant de Drance]

Baterias ecológicas

Embora sejam pouco conhecidas, as baterias de água são usadas há séculos, inclusive na Suíça.

Mas só mais recentemente, com a ampliação do uso da energia solar e energia eólica, o conceito passou a se tornar interessante para exploração em larga escala, devido à intermitência dessas fontes renováveis de energia.

Nessa linha, as hidrelétricas de bombeamento figuram entre as alternativas mais promissoras, ao lado das baterias de fluxo, que armazenam a eletricidade em compostos químicos.

Recentemente, a China anunciou projetos para alcançar 270 GW de armazenamento em hidroenergia bombeável até 2025.

Aguarde..