Alterima - Industria de Geradores e Micro Usinas




Saiba quanto você poderá gerar de energia em sua fazenda

             Conheça seu potencial hidráulico:


     Um córrego, riacho ou igarapé aliado a um desnível topográfico constitui um potencial hidráulico. Para o correto dimensionamento da turbina a ser empregada preliminarmente precisamos conhecê-lo.    

                  
 Seguindo nossas orientações será muito simples e fácil calcularmos sua vazão (litros por segundo) e queda (altura vertical).

 

      Altura vertical ou desnível topográfico é a diferença entre os níveis da lâmina d’água superior (local mais alto da caixa onde iremos captar a água para nutrir a turbina, tecnicamente conhecida por câmara de carga) e o local mais baixo onde será instalada a Micro Turbina ALTERIMA (vide projeto da instalação de turbina).
     Uma das formas de medir a altura vertical é:
 - Pegam-se duas varas, coloque-as em esquadria, uma partindo da ponta a outra (é bom colocar um prumo na vara que fica na vertical e um nível na vara que fica na horizontal). Em seguida meça a altura da vara que ficou na vertical e na horizontal. Se a altura ou desnível for maior que as varas utilizadas basta repetir a operação tantas vezes quanto for necessário e somar as medidas obtidas que ficaram na vertical (veja ilustração abaixo).

 


Exemplificaremos uma medida de altura vertical em duas etapas devido estar trabalhando com varas de três metros e a altura ser maior.
     Colocamos as varas em esquadria e medimos a que se encontrava na vertical (encontramos três metros).     
     Faremos então outra medida a partir do ponto que havíamos medido (final da vara que ficou na horizontal). Na segunda medição encontramos dois metros que somados aos três já encontrados tornam-se cinco metros.

 

     Outro processo de medir a altura vertical é a seguinte:

     Pegue uma vara comprida e uma mangueira comum. Amarre a ponta da mangueira na extremidade da vara e coloque a outra ponta (da mangueira) no nível mais alto do riacho permitindo que a água passe por ela. Depois vá levantando a vara aos poucos até que a água pare de entornar na ponta que está amarrada na vara, (encontramos o nível). Agora é só medir o comprimento da vara até a ponta da mangueira para conhecer a altura vertical (ilustração abaixo).


 

     Apanhamos uma vara comprida e amarramos na ponta (da mesma) uma mangueira de menos de meia polegada. Colocamos a outra ponta da mangueira no córrego de maneira que a água entre por um lado e saia pelo que está amarrado na vara.    
     Levantamos a vara vagarosamente até que a água pare de sair. Medimos então a distância da vara até chão onde a “boca” da mangueira estava amarrada (encontramos 5 metros).

 

 



 

 

 

      Agora vamos nos ater ao cálculo da vazão.
     

Vazão é a quantidade de litros d'água que escoa por segundo. Um processo simples geralmente usado para calcular pequenas vazões são os seguintes:



Pegamos um tambor de 20, 50, 100 ou 200 litros. Faz-se uma calha ou canalizamos a água para que a mesma jorre diretamente dentro dele. Com o auxílio de um relógio ou cronômetro verificamos quantos segundos foram gastos para enchê-lo, dividimos então a quantidade de litros (do tambor) pelos segundos gastos.
     Está aí a vazão (veja ilustração abaixo).


 


    1 - Pegamos um tambor de 40 litros, que gastou 10 segundos para encher.

 

    2 - Cálculo: 40/10 = 4.


    3 - Vazão encontrado igual a 4 litros de água por segundo




     Outro processo para medir a vazão é:

      Primeiro pegamos uma enxada ou enxadão para acertamos as margens do córrego, riacho ou igarapé a fim de que a largura fique bem uniforme (pelo menos 1 metro de comprimento ou linear). É necessário que o leito também fique o mais uniforme possível (no mesmo local onde acertaremos as margens e profundidade (veja ilustração acima).

     Seguindo nossa linha de raciocínio suponhamos que a largura encontrada tenha sido de 60 centímetros e a profundidade de 20 centímetros (que são as mesmas da ilustração acima).
 
Obs.: Vejam bem, estas medidas são meramente exemplificativas e as que os senhores encontrarão em sua propriedade serão totalmente diferentes.

     Depois de encontrarmos a largura e profundidade uniformes com segmento linear de 1 metro teremos que calcular a velocidade da água.
     Coloca-se no córrego, riacho ou igarapé uma rolha, pedaço de isopor ou qualquer objeto que flutue objetivando verificar quantos segundos serão gastos pelo objeto para percorrer a distância de 1 metro no local preparado.

Obs.: O comprimento no qual se mede a velocidade é sempre 1 metro linear.

     Suponhamos que a rolha percorreu a distância em 4 segundos.
     Agora que temos a largura, profundidade e velocidade conhecidos aplicaremos a fórmula para descobrir a vazão.

 

  
 


                               Largura (L) x Profundidade (P) x Velocidade (V).

     Faremos então o cálculo de acordo com os dados citados acima:
   
LARGURA = 60 cm            
PROFUNDIDADE = 20 cm            então termos: 60 x 20 = 1200/4 = 300
VELOCIDADE = 4 segs

     Cortamos SEMPRE o último algarismo da direita devido à conversão de medidas.
     A vazão encontrada de acordo com o exemplo (ilustrações) foi de 30 litros d'água por segundo.
     Agora que sabemos como medir a altura vertical, a quantidade de litros por segundo e o cálculo da vazão, instruiremos como calcular o potencial de energia elétrica em Watts (W).
     Num dos exemplos citados anteriormente (que é o mesmo das ilustrações), encontramos 30 litros de água por segundo e altura vertical de 5 (cinco) metros. A seguir usaremos a seguinte fórmula:
                                                    ALTURA: 5 metros    
                                            LITROS POR SEGUNDO: 30 litros  
 
  
     Este é o potencial hidráulico encontrado no exemplo supra mencionado.      

     Para saber qual a Micro Turbina e a tubulação ideais a ser empregados em seu potencial hidráulico, basta consultar um revendedor autorizado de sua região ou direto com nossa fabrica.
     Caso surja quaisquer dúvidas quanto a nomes e/ou especificações dos nossos equipamentos, por gentileza, consulte um dos nossos agentes autorizados ou se preferir entre em contato direto através do nosso site ou por telefone.


 

                clique aqui e solicite um orçamento de sua usina.

Newsletter
Siga-nos